TERCEIRO COMENTÁRIO DOS PROFESSORES: Entendendo a Intervenção

Os Relatórios dos Aliados da Humanidade irão levantar muitas questões. Isso é bom porque essas questões devem ser perguntadas e consideradas. Não é meramente que respostas tenham que ser dadas prontamente, mas que as questões sejam consideradas profundamente e que aqueles que as fazem pensem por si mesmos o que possivelmente sejam as respostas.

Se a humanidade jamais for se tornar forte e auto-determinada dentro da Comunidade Maior, então ela deve ter mais pessoas que possam pensar independentemente e criticamente, e que possam considerar profundamente as coisas.

Os Aliados em si permanecerão misteriosos. Para algumas pessoas, isso será difícil, mas deve ser dessa maneira, porque na verdade os Aliados estão espionando a Intervenção, e para os Aliados se protegerem eles devem permanecer escondidos.

Os Aliados em si não vão divulgar muitas informações sobre a origem deles, as identidades deles, e assim por diante. Eles afirmam que essas informações não fariam sentido para as pessoas, mas realmente a razão maior para isso é que os Aliados querem manter o anonimato deles. Esse anonimato protege eles e as fontes deles.

A princípio talvez seja difícil aceitar essas coisas porque as pessoas não entendem as dificuldades da vida na Comunidade Maior. Elas não entendem como o Conhecimento deve ser transmitido de uma raça para outra, particularmente quando há uma situação como uma Intervenção a caminho. De certo modo de falar, a humanidade está sob cerco, embora talvez essa palavra pareça forte demais porque as atividades dos “visitantes” parecem tão sutis e evasivas. Mas dado os resultados dessa Intervenção, a palavra “cerco” aqui é realmente apropriada. Se você tentar ajudar outra nação que está sob cerco e você quiser se manter oculto, então você tem que proteger a si e às suas fontes, e comunicar-se de tal maneira que a mensagem possa ser entregue efetivamente com um mínimo de risco da informação ser destruída ou corrompida de alguma maneira.

É por isso que a mensagem está sendo dada à uma pessoa. Se ela fosse dada à muitas pessoas, talvez elas pudessem interpretá-la mal, e elas teriam versões diferentes daquilo que receberam, e elas iriam lutar umas com as outras, e a mensagem em si seria perdida ou corrompida. Desde que uma única pessoa possa continuar a receber a informação, e se ele tiver o mínimo de suporte ao redor dele, então essa é a melhor proteção contra o surgimento de má-interpretação e conflito. Como essa é uma informação que a humanidade não tem como obter por si só, ela deve ser entregue por aqueles na Comunidade Maior que estão tentando lhes ajudar e que estão preocupados com a sua liberdade no futuro.

Como pode a humanidade, por si só, entender a complexidade das relações na Comunidade Maior? Isso não é possível. E se qualquer tentativa fosse feita para se explicar essas coisas, bem, isso iria parecer fantástico, e as pessoas não teriam nenhum jeito de verificar por si mesmas, a menos é claro elas fossem fortes com o Conhecimento.

Portanto, os Aliados permanecerão misteriosos. Algumas pessoas entenderão isso. Algumas pessoas não entenderão isso. Os Aliados não podem revelar muito sobre a própria história deles além daquilo que eles já lhes disseram nos Relatórios. Algumas pessoas podem aceitar isso. Outras ficarão desconfiadas. Mas na verdade o que estamos falando aqui é de discrição. Você não revela tudo para as pessoas logo no início, quando elas mal podem entender ou aceitar as suas ofertas iniciais. As primeiras questões delas devem seguir sem respostas porque elas ainda não tem o mínimo de confiança no contato delas, e elas não tem o mínimo de confiança no próprio Conhecimento delas, a Inteligência Espiritual dentro delas, para poderem discernir o que é verdadeiro daquilo que não é verdadeiro.

Como existe tão pouca honestidade no mundo, o que é verdadeiramente honesto será objeto de desconfiança e será considerado desonesto, especialmente por aqueles que, eles mesmos, são desonestos. É de fato, muito difícil apresentar algo puro ao mundo sem isso ser corrompido ou comprometido, mesmo no início. A pessoa escolhida para receber essas mensagens é escolhida porque ele não tem uma posição no mundo, porque ele não tem posição social e porque ele foi bem preparado para isso. Sim, ele terá perguntas, e ele tem. Sim, ele terá medo de certas coisas, e ele tem. Mas desde que ele possa receber a mensagem e possa apresentá-la em uma forma pura, ele entendendo a mensagem totalmente ou não, isso é o que importa. Como a mensagem está em uma forma pura e não se conforma com as expectativas, preferências ou crenças das pessoas, no início nem todo mundo poderá compreendê-la. E haverá muita discussão e muita desconfiança, e muitos medos serão projetados sobre ela, particularmente por pessoas cujo entendimento prévio seja desafiado de qualquer maneira por essa nova revelação.

Obviamente, as pessoas iriam querer que os Aliados fossem muitas coisas. Elas iriam querer que os Aliados fossem salvadores. Elas iriam querer que os Aliados fossem resgatadores. Elas iriam querer que os Aliados intervissem e prevenissem que qualquer outra força da Comunidade Maior tivesse acesso ao seu mundo. E as pessoas sentirão, talvez, como se elas tivessem sido traídas ou decepcionadas porque os Aliados não estão aqui para proteger a humanidade. Mas pense sobre isso. Se os Aliados estivessem aqui para proteger a humanidade, eles teriam que continuar a proteger a humanidade, o que iria exigir com que eles, na realidade, tomassem controle do seu mundo. Todos os governos em seu mundo teriam então que ser coordenados com as atividades dos Aliados. Isso então levaria à perda da sua liberdade, mesmo a perda da liberdade para um amigo.

Não é o propósito dos Aliados passar por cima da autoridade humana. Não é o propósito deles mudar governos ou alianças entre as nações. O propósito deles é somente observar a Intervenção e entregar os comentários deles. Se vocês quiserem que alguém salve vocês, vocês terão que lhes dar o poder para fazer isso. Os Aliados não aceitarão isso. E mesmo se eles montassem uma força necessária para ejetar os visitantes que estão interferindo nos assuntos humanos, para terminar a Intervenção, bem, vocês teriam guerra em suas fronteiras. E mesmo os mundos de origem dos Aliados seriam ameaçados porque eles estão aqui sem qualquer permissão oficial de outros mundos ou de uniões de comércio ou de qualquer coisa desse tipo. O que estamos querendo dizer com isso é que os Aliados realmente não deveriam estar aqui fazendo o que eles estão fazendo. Se você pensar sobre isso, você entenderá. Mesmo em seu mundo, os seus governos têm agentes secretos tentando conseguir informações, tentando intervir de certas maneiras, seja para o bem ou para o mal.

A única coisa que vai salvar a humanidade é a própria humanidade. E para isso ser possível, a humanidade deve ter um entendimento maior e deve ter uma abordagem muito sóbria e objetiva com respeito à vida no universo. Do jeito como é agora, de modo geral, a maioria das pessoas têm uma visão muito romântica da vida no universo. Elas estão deslumbradas pela tecnologia e elas querem mais. Elas pensam que o “contato” irá trazer benefícios incalculáveis para elas. Elas acham que nações avançadas irão ensinar a humanidade a como viver em paz, como manter o meio-ambiente e como elevar o padrão de vida para as pessoas em todos os lugares.

Pense sobre isso. Isso é possível? Você acha que as pessoas querem que a vida delas seja mudada e controlada por forças desconhecidas? Os visitantes podem prometer essas coisas porque isso alimenta diretamente as expectativas e os desejos das pessoas. Os visitantes dizem às pessoas, “Ah, é claro, nós lhes daremos paz e tranquilidade. Nós não temos guerras”. Você quer entregar a autoridade da sua vida e ter a sua vida e circunstâncias completamente controladas por uma mera promessa de maior tecnologia ou por uma promessa de paz e tranquilidade no mundo? Existe paz na prisão porque todos são controlados. Mas isso é realmente paz? Ou é simplesmente a repressão de guerra?

E daí existem pessoas no mundo cujas posições financeiras serão ameaçadas pela Intervenção, e elas irão ou resistir a Intervenção para proteger a sua riqueza e seus privilégios, ou elas irão tentar se unir com a Intervenção para o seu próprio benefício. A união delas com a Intervenção representa um cenário muito perigoso, e é preciso ser bem sóbrio e objetivo para lidar com ele efetivamente.

Muitas pessoas simplesmente entrarão em negação e dirão, “Bem, isso não pode ser verdade! Não acredito nisso. Civilizações avançadas não se comportam assim. E se elas estão aqui, elas podem nos ajudar, e nós deveríamos recebê-las!”

E é claro, existem muitas pessoas que simplesmente não podem sequer considerar essas coisas porque a realidade da Intervenção está totalmente além do alcance de compreensão delas. Vida no universo? Bem, tudo bem, talvez nos confins da galáxia, mas não aqui!

E daí haverá pessoas que vão dizer, “Ah, esses Aliados estão certos! Nós temos que nos defender! Construamos bunkers e vamos morar no subterrâneo e armazenar armas e suspeitar de tudo e de todos”.

Então, é possível que os Relatórios dos Aliados possam criar alguma histeria. É certo que haverá negação. É certo que eles serão condenados e atacados por pessoas de muitos pontos de vista. Mas esse é o risco que deve se correr quando uma mensagem vital é entregue, em seu mundo ou em qualquer mundo.

Pode a verdade ser recebida aqui sem ansiedade e condenação? Bem, olhe para a história dos grandes Professores Espirituais que se foram à público com as suas mensagens. Isso lhe dá uma demonstração muito boa. Algumas poucas pessoas são alcançadas, e muitas ficam indignadas. Haverá indignação a cerca dos Relatórios dos Aliados, mas poucas pessoas serão alcançadas, e elas poderão alcançar outras pessoas. E ao longo do tempo, um novo entendimento e conscientização irão lentamente encontrar um lugar dentro da consciência humana. Essa conscientização é vitalmente importante, porque a humanidade está grandemente despreparada para a Comunidade Maior, tão despreparada de fato, que a situação se tornou bastante desesperada. Algo tem que ser feito senão a humanidade entregará as chaves do Reino livremente, abertamente, questionando muito pouco.

Olhe para a história dos povos em seu mundo, os povos nativos do mundo, aqueles que simplesmente se conformaram dizendo, “Ah sim, tudo bem. Bem-vindos. Venham. Nós vamos viver aqui e vocês podem viver ali, e tudo dará certo”. Olhe o que aconteceu ali. Esse novo cenário é realmente muito diferente? É uma situação muito difícil ser a raça que é descoberta, ser os nativos de um novo mundo, sendo visitados por outros que buscam os valores, a riqueza e as oportunidades do novo mundo. Tal é a situação na qual a humanidade se encontra agora.

Contudo, é isso uma grande tragédia? Isso pode se tornar uma grande tragédia, dependendo de como as pessoas respondam. No entanto, isso também é uma grande oportunidade, porque a presença de forças da Comunidade Maior intervindo nos assuntos humanos na verdade é a única grande chance para a humanidade se unir e para se tornar forte em sua própria defesa. Precisa-se algo dessa magnitude para superar as animosidades e histórias tribais entre as culturas. Precisa-se de algo maior, um problema maior, para unir as pessoas.

É como estar numa casa pegando fogo. Se as pessoas em uma sala não falam com as pessoas em outra sala, e as pessoas no andar de cima odeiam as pessoas do andar de baixo, e a casa está pegando fogo, bem, ou vocês ajudam uns aos outros ou vocês perecem! O mundo é como uma casa pegando fogo. Está pegando fogo através da degradação do meio-ambiente e através dos conflitos crescentes entre as nações e culturas. Mas o fogo maior no mundo é a presença dos visitantes. O fogo maior é a Intervenção.

A humanidade pode lidar com esses outros problemas embora ela não tenha feito isso de forma suficiente ainda. Mas pode ela lidar com a presença daqueles de fora do mundo, que possuem habilidades que a humanidade ainda não cultivou? Você pode limpar o seu próprio quintal. Você pode mudar a estrutura dos governos. Você pode, com grande dificuldade e lentamente, trazer uma maior justiça para o mundo, e de fato isso deve ser feito. Mas vocês conseguem lidar com a realidade de vida inteligente de fora do seu mundo, sem romance, sem expectativas esperançosas, sem cobiça? Vocês conseguem lidar com isso de forma objetiva e honesta? Vocês conseguem dizer aos visitantes, “Tudo bem, se você estão aqui, então vocês tem que revelar a si mesmos e tem que revelar as suas intenções, e nós determinaremos se vocês tem o direito de estar aqui ou não!”

Assim como os Aliados descrevem nos Relatórios, a humanidade não deveria deixar nenhuma raça estrangeira pisar em seu solo sem permissão da população. Obviamente, sob as circunstâncias atuais, essa permissão nunca foi solicitada e nunca foi concedida. É por isso que isso é uma Intervenção e não uma visitação. Visitantes são bem recebidos. Eles pediram permissão para visitar. Eles estão aqui em uma visita, com a permissão daqueles sendo visitados. Mas uma Intervenção não tem essa permissão. Ela é forçada sobre vocês. Algumas pessoas podem dizer, “Talvez os visitantes pediram permissão e foi negada pelos governos do mundo”. Bem, mesmo se esse fosse o caso, os visitantes deveriam estar de saída e não deveriam estar aqui. Mesmo se os governos do mundo fizeram um erro em não receber a visitação, então os visitantes não deveriam estar aqui – a menos que eles tenham vindo para conquistar e intervir com esse propósito.

Por que mais eles estariam aqui, se envolvendo tanto nos assuntos humanos, tendo um interesse tão grande na fisiologia, psicologia e religião humana? Vocês acham que eles não têm essas coisas e que é por isso que eles estão visitando? Vocês acham que eles irão roubar os livros da sua biblioteca? Eles podem obter todas essas informações simplesmente sendo observadores e coletando todos os seus dados, informações, transmissões, e assim por diante. Eles não precisariam estar aqui interferindo nos assuntos humanos para aprender sobre vocês. Algumas pessoas pensam, “Bem, eles precisam das nossas capacidades reprodutivas. Ou eles precisam da nossa espiritualidade. Ou eles precisam das nossas emoções. Ou eles precisam da nossa religião”. Isso é tudo uma tolice. Isso é fechar os olhos para o óbvio.

Por que as nações intervêm umas com as outras? Pense sobre isso. Não é diferente na Comunidade Maior. O óbvio foge às pessoas. As pessoas querem pensar sobre isso de outras maneiras porque é mais fácil para se lidar. Pelo amor de Deus, sim! Algumas pessoas dizem, “Ah, eles estão aqui porque eles precisam da nossa ajuda! Eles precisam dos nossos suprimentos de sangue. Ou eles precisam da nossa religião e nós ajudaremos eles e nós nos sentiremos tão bem sobre nós mesmos e eles ficarão muito gratos”.

Algumas pessoas pensam “Bem, eles estão aqui para nos trazer novas tecnologias e nos ajudar a acabar com a poluição”. Você acha que as pessoas e os governos usariam essa nova tecnologia de tal maneira? Nações no mundo iriam pisar em cima umas das outras para ter essa nova tecnologia para terem superioridade e força, porque as nações estão competindo umas com as outras.

Algumas pessoas dizem, “Bem, eles estão aqui porque eles querem nos estudar”. Por que eles iriam querer estudar vocês? Eles poderiam estudar vocês recebendo as suas transmissões, que estão sendo projetadas para fora no espaço. As suas informações são muito acessíveis. Eles não precisam estar aqui para estudar vocês. E por que eles iriam querer estudar vocês, de qualquer forma? Por que tanto tempo e esforço seria gasto em estudar os seres humanos? Vocês acham que isso é um projeto de ciências? Vocês acham que isso é uma exploração cultural? As pessoas acham que a humanidade é tão fascinante, tão maravilhosa e tão notável que outras raças iriam gastar tanto tempo assim estudando vocês?

Na Comunidade Maior a única razão pela qual as raças são estudadas é por vantagens econômicas ou políticas. E essas raças são estudadas sem a permissão delas. Vocês iriam querer que alguém falasse “Nós gostaríamos de estudar vocês. Vocês seriam o nosso experimento de laboratório pelo resto da sua vida? Nós tentaremos não causar dano a vocês”. Vocês concordariam com isso? Especialmente se vocês descobrissem que vocês estavam sendo usados para que os seus investigadores tirassem vantagem de tudo que vocês são e de tudo que vocês tem? Muitas pessoas pensam “Bem, os visitantes estão aqui para nos ajudar”, mas na realidade eles estão aqui para ajudar a si mesmos. E as pessoas estão tornando muito fácil para eles fazerem isso.

Daí vocês podem perguntar “Bem, por que mais pessoas não estão cientes disso?” A resposta para isso é difícil porque ela lida com vários fatores diferentes. O primeiro é o condicionamento cultural das pessoas e o condicionamento religioso que realmente não permitem a realidade de vida inteligente no universo, talvez independentemente das suas opiniões liberais sobre o assunto. Quando se vai fundo nisso, não existe lugar na consciência humana para a vida no universo, a menos em um nível de forma primitiva de vida, é claro. Uma bactéria, tudo bem. Uma raça inteligente intervindo nos assuntos humanos, não está tudo bem.

Os governos do mundo não vão revelar o que eles sabem porque eles não tem defesa. E as defesas que eles possuem não podem ser usadas totalmente sem notificar o público, e eles não confiam no público, as suas próprias populações, para apoiar tal esforço sem entrar em pânico. O governo do seu país iria anunciar publicamente “Temos uma Intervenção acontecendo por parte de raças de fora do mundo. Nós realmente não entendemos a tecnologia deles. Não estamos certos sobre todas as atividades deles. E nós não temos defesas contra eles”?

As pessoas acham que elas deveriam ser comunicadas, mas a maioria das pessoas não poderiam lidar com isso. Elas não poderiam assimilar isso. Elas iriam correr e tentar se esconder em algum lugar. Elas iriam pensar que o fim do mundo está próximo.

Existem pessoas que estão cientes da Intervenção mas dizem “Bem, precisamos ser muito cuidadosos para não chegar a nenhuma conclusão prematura nisso. Quer dizer, nós temos que reunir mais fatos. Precisamos de mais evidências”. Sério? Para o quê? Você não consegue ver isso e saber o que realmente é? Você vai gastar o resto da sua vida montando isso com pecinhas minúsculas? Isso não é um experimento científico. Isso é a interação entre formas de vida!

Se você fosse diagnosticado com uma doença séria, você iria querer se tornar parte de um experimento de laboratório? Ou você iria querer ser curado? Você provavelmente iria querer que um caminho para a cura fosse estabelecido assim que possível, e se você fosse sincero sobre se aliviar da sua doença você iria lhe dar toda a sua atenção. Mas certas pessoas tratam a Intervenção como se ela fosse um experimento científico, e elas levarão um tempo muito longo para montar tudo peça por peça, e elas não querem estar erradas. Enquanto isso, o mundo delas está sendo enfraquecido bem debaixo dos seus pés. Elas não sabem e não vêem, e não querem chegar a essas conclusões porque parecem não-científicas, e parecem chocantes, e onde está a prova? E o que é a prova? Quanto você precisa ver até se tornar claro? Dada a natureza clandestina da Intervenção, bem, não tem muita coisa sendo mostrada para as pessoas. Não à luz do dia, de qualquer forma.

Então, tentando ser científico você monta as peças e você está no caminho de buscar a verdade, e você não consegue a verdade, e você não conseguiu a verdade, e você não conseguirá a verdade. E você fica ambivalente sobre conseguir a verdade porque se você realmente ver o que é isso, bem, o seu experimento científico está acabado. E agora você realmente tem que agir! Você realmente deve fazer alguma coisa! E os seus colegas olharão para você como você sendo louco, como você tendo perdido a cabeça, como você tendo perdido a sua razão e objetividade e tendo assumido uma posição louca e ultrajante. Então, por mais que a verdade seja buscada, pelo menos em teoria, ela é negada e ninguém quer correr o risco de saber coisa alguma. A propósito, essa é uma coisa muito difícil de se aceitar como fato. Nós entendemos isso. Isso pode ser a coisa mais difícil que você já teve que aceitar, além da sua própria mortalidade.

Nós não esperamos que as pessoas simplesmente aceitem isso de primeira. Mas nós precisamos endereçar essas tendências, crenças e atitudes que impedem as pessoas de saberem isso em qualquer momento. É melhor não esperar pela prova porque daí será tarde demais. Naquela altura haverá muito pouco que poderá ser feito a respeito.

Então as pessoas dirão “Bem, os visitantes realmente tomaram o controle de tudo agora. Acho que isso significa que é por isso que eles estão aqui!”. E o que vocês fazem, então? Protestar? Enviar cartas para o seu senador? Reclamar para os seus amigos? Essa é uma situação muito séria. As pessoas devem correr riscos aqui para ver e para saber. Mas mesmo ao correr riscos, vocês precisam de um pouco de ajuda porque vocês não podem ver o que está além das suas fronteiras.

Poderiam os povos nativos americanos entender as complexidades e a competição entre as nações européias? Não, eles não poderiam. Não sem ajuda de uma fonte mais misteriosa. E de fato, naquela época, a Presença Angélica estava ativa tentando avisar os povos das Américas que mudanças grandes e trágicas estavam vindo. Mas assim como vocês, os nativos não podiam responder porque isso estava fora da esfera de visão de mundo deles. Não se encaixava nas crenças e entendimento deles, e então tais revelações, ao grau que elas puderam ser tornadas públicas às pessoas, foram amplamente rejeitadas ou ignoradas. Você pensa que a Presença Angélica só olhou para o outro lado e deixou os povos nativos americanos serem destruídos?

As pessoas querem que as coisas dêem certo. Elas querem estar confortáveis. E então elas não olham, e se elas olham, elas não enxergam, e se elas enxergam, elas não compreendem por causa daquilo que elas querem. As pessoas não querem guerras, e como resultado, elas negam a guerra até que a guerra as atinja repentinamente. Ao invés de erradicar o conflito logo no início, assim que a fagulha é acesa, elas esperam até que o fogo as alcance, e daí elas falam “Ah, nós temos que parar isso!”

As pessoas perguntam, “Bem, o que realmente podemos fazer?” Existe muito que vocês podem realmente fazer. Vocês devem começar com a conscientização. Vocês devem ter um entendimento sobre o que vocês estão lidando. Vocês não devem permitir nenhuma força alienígena colocar o pé no solo desse mundo sem a permissão expressa do povo do seu mundo. Vocês tem esses direitos. Vocês devem exercê-los.

Aqui é necessário tomar uma visão muito prosaica sobre a vida no universo. Olhem para as estrelas. Elas são físicas. Isso que vocês estão olhando não é o Céu. Isso não é o seu estado celestial. Todos no universo, vivendo em vida física, devem lidar com os rigores da vida física – sobrevivência, competição, dificuldades, privação. A tecnologia não acaba com esses requisitos e essas dificuldades. De fato, ela pode tornar as coisas ainda mais complicadas. Ela soluciona alguns problemas e cria outros.

Vocês devem ter uma visão adulta sobre a vida no universo. Se vocês tiverem uma visão adolescente, vocês não entenderão. E a sua falta de compreensão poderia ser verdadeiramente trágica. A conscientização deve ser estabelecida. Esse é o propósito dos Relatórios dos Aliados da Humanidade – estabelecer a conscientização, não responder a cada pergunta, não lhes dar um entendimento completo, mas lhes dar uma conscientização. Obter uma conscientização é ser alertado sobre algo. Não quer dizer que todas as suas perguntas a respeito daquilo são respondidas ou sequer endereçadas. Mas isso significa que vocês estão conscientes sobre algo.

A mensagem dos Aliados é muito simples e muito curta, e de muitas maneiras é muito geral porque ela está aqui para despertar conscientização e para corrigir a má compreensão. Esse é o propósito dela. Além dessa conscientização, deve haver um desenvolvimento em entendimento espiritual, uma conscientização sobre o Ambiente Mental e a disposição de estabelecer uma cooperação maior entre as nações e as culturas.

Esse é um problema mundial. Não é um problema para americanos ou britânicos ou chineses. É um fenômeno mundial. A Intervenção não valoriza uma raça mais do que a outra, exceto na medida em que uma raça possa ajudar a alcançar as intenções daqueles que estão intervindo. Nisso, existe muita ênfase nos Estados Unidos porque essa é a nação mais poderosa e influente. Mas isso é um fenômeno mundial.

Vocês estão sendo desafiados como seres humanos. O seu direito de estar aqui, o seu direito se serem livres e auto-determinados no universo, está sendo desafiado. Aqueles que estão intervindo nos assuntos humanos acreditam que vocês não podem governar a si mesmos e que vocês destruirão o mundo, e daí eles acham que intervir é o direito e o privilégio deles. A atitude deles é, “Bem, esses seres humanos! Olhe para eles! Eles são como animais! Nós vamos trazer ordem e estrutura aqui”. E algumas pessoas vão pensar “Ah, isso é maravilhoso! Finalmente teremos ordem e estrutura”.

Você realmente quer ordem e estrutura impostos sobre vocês dessa maneira e nesse grau? Essa não é a maneira na qual a humanidade vai avançar ou se tornar elevada. Essa não é a maneira na qual a humanidade vai estabelecer cooperação e paz dentro do mundo. Vocês querem ser ocupados? Porque é isso que vocês estão enfrentando. Uma ocupação vasta e global. E muitas pessoas vão dizer “Bem, simplesmente não posso lidar com isso. Tenho outros problemas”. Nós dizemos “Quais outros problemas você tem que são mais importantes do que isso?” Sim, todo mundo tem outras coisas na vida com as quais se precisa lidar e resolver, mas não em prejuízo dessa conscientização. Essa é a conscientização mais importante que alguém pode ter na vida, nesse mundo, nessa época.

Então você começa com a conscientização, e então você começa a estudar e aprender coisas sobre a vida no universo. E onde você pode aprender isso? Na universidade? Na igreja? Com os seus pais? Com os seus amigos? Com o jornal? Ou uma revista? O que lhes ensina sobre a vida no universo, em parte pode ser aprendido a partir da história humana. O entendimento de como o mundo evoluiu, e as forças que o moldaram, e como as nações interagiram umas com as outras irá lhes ensinar muita coisa sobre a vida no universo, porque ela não é diferente. Ela só está acontecendo em uma escala muito maior, com muito mais influências e participantes diferentes. Vocês precisam de uma visão muito sóbria sobre a vida inteligente no universo. E vocês devem compreender, ao contrário do que se acredita por muitos hoje, que a tecnologia não salvará vocês. Ela só mudará vocês. A tecnologia não salvou nenhuma raça no universo. Ela só as mudou.

Sim, existem nações que podem oprimir e dominar outras devido à tecnologia. Mas essas nações invasoras mudaram-se a si próprias pela tecnologia. Na verdade a tecnologia o torna vulnerável na Comunidade Maior. Se você tem uma tecnologia que ninguém mais tem, bem, agora todo mundo quer o que você tem. E como você vai defender o que você tem, como você vai proteger o que você tem? É um problema que as pessoas muito ricas enfrentam, mesmo em seu mundo. Como elas vão proteger a riqueza e o privilégio delas? Isso muda totalmente a vida delas, os seus amigos, as suas prioridades, e de fato pode tornar a vida delas verdadeiramente miserável, e frequentemente é isso que acontece.

A melhor posição na Comunidade Maior é ser auto-suficiente, independente e extremamente discreto. Isso é sabedoria em uma escala maior. No entanto vocês podem entender, a partir da cultura humana e da própria história de vocês, como isso pode ser verdade e porque isso é verdade. A pessoa que acabou de ganhar um milhão de dólares sai contando para todo mundo? Bem, se ela fizer isso as coisas vão mudar. Discrição, discernimento. Muito importantes. Mais importantes do que nunca.

Portanto, muita coisa pode ser aprendida a partir da própria história de vocês. Vocês tomam uma visão objetiva aqui e dizem “Bem, isso é o que acontece quando nações com capacidades diferentes interagem”.

Contudo muitas pessoas ainda pensam, “Isso é o destino manifestado. Deve ser dessa maneira. É assim que acontece. E não pode-se mudar. E teria acontecido dessa forma de qualquer jeito”. Isso é ridículo! Poderia ter acontecido de muitas maneiras diferentes. Poderia ter seguido para muitos caminhos diferentes. A história não tinha que ser da forma que foi. E existem outras pessoas no mundo que pensam “Bem, seja o que acontecer, é a coisa certa a acontecer”. Isso é ainda mais ridículo.

No entanto, ao passo que muito pode ser aprendido estudando-se a história, a cultura e a psicologia humana, deve haver novas informações também, uma nova perspectiva. Não é simplesmente de novas informações que vocês precisam, tanto quanto de uma perspectiva maior. Se vocês olharem para as coisas da mesma maneira que vocês sempre olharam, vocês verão o que vocês sempre viram. E nada de novo será revelado. Então para se ter um novo entendimento, uma nova revelação, precisa-se de uma perspectiva diferente. De outra maneira, a mente simplesmente protege aquilo no qual ela já acredita e afasta ou repele tudo que desafia aquilo.

Uma nova perspectiva espiritual e um entendimento de espiritualidade no universo está sendo provido através do Ensinamento da Espiritualidade da Comunidade Maior. Ao invés de receber essa dádiva do Criador, algumas pessoas podem dizer “Bem, isso tudo está vindo de uma pessoa. Ele vai se tornar tão rico e poderoso!” Ha! Na verdade nós esperamos que ele não seja destruído. É uma bênção ter tudo isso dado ao mundo por meio de você? É realmente uma bênção ser difamado e condenado ou até mesmo deificado pelas pessoas? Nós pensamos que aceitar tal responsabilidade é um grande fardo e um grande sacrifício. A melhor coisa que você pode esperar é anonimato, mas você não o terá porque mais cedo ou mais tarde as pessoas descobrirão. “Bem, essa pessoa realmente diz que ele tem algo que mais ninguém tem”, e daí todo mundo enlouquece com isso. “Como alguém pode dizer isso! Quem ele pensa que é! Ele deve estar dançando com o diabo! E se ele estiver dançando com os Anjos, bem, por que ele pode ser o único e eu não?” É difícil ser um mensageiro, você entende?

No entanto alguém tem que fazê-lo. E uma pessoa precisa de grande assistência ou isso não pode ser feito. Ela deve ter grande autoconfiança, grande confiança no Criador e grande discernimento para saber se ela está sendo guiada corretamente ou incorretamente. Certamente, qualquer um que está protegendo o seu dinheiro ou posição social não poderia estar em tal posição sem grande conflito pessoal.

Portanto, novas informações são necessárias aqui, uma nova perspectiva, uma perspectiva da Comunidade Maior. Vocês tem que começar a pensar como alguém que vive em uma Comunidade Maior e não simplesmente alguém que vive em um bairro ou em uma cidade. A perspectiva pode ser aprendida. E quando você ganha uma nova perspectiva, particularmente uma perspectiva maior como essa, bem, você pode ver e saber coisas que simplesmente não eram óbvias antes. E essas coisas não serão baseadas em especulação mas sim em uma observação clara.

Em algum ponto você dirá “Bem, é claro que ninguém deveria estar nos visitando sem a nossa permissão!” Isso se torna óbvio. Nesse momento, as pessoas nunca nem sequer pensam em fazer essa pergunta. “Bem, eu não sei…” Em algum ponto, você se torna consciente de que as raças avançadas espiritualmente não saem por aí intervindo nos mundos dos outros. Elas podem enviar mensagens através de observadores, como os Aliados da Humanidade, mas elas não intervêem. Os avançados espiritualmente no universo não fazem isso, independentemente das culturas, mundos, temperamentos e naturezas deles, porque isso é sabedoria e a sabedoria é universal. Então só porque alguém pode voar em uma nave espacial e chegar aqui rapidamente, relativamente falando, pensar que eles são avançados espiritualmente, bem, isso é ignorância. Então quando vocês ganham uma perspectiva da Comunidade Maior, vocês percebem que os Sábios não intervêem. Os Sábios não vêm aqui e mudam tudo.

Existem circunstâncias onde material genético é dado a uma raça em evolução, mas não é isso que está ocorrendo no mundo nessa época, nós podemos lhes garantir. A humanidade tem tudo que precisa para ser bem-sucedida. Ela não precisa de tecnologia avançada. Ela não precisa de material genético alienígena. Qualquer um que tenta lhes dizer o contrário, ou é parte da Intervenção ou está apoiando-a inconscientemente.

A humanidade precisa de uma nova perspectiva. Mas dentro de vocês, e dentro da raça humana, está a semente do Conhecimento, a sua Mente Espiritual. Esse Conhecimento é antigo e tem estado com vocês por todo o tempo. Se vocês puderem descobrí-lo, ele revelará a vocês o que vocês precisam saber e o que vocês precisam fazer. Todos que são nascidos no mundo hoje, nascem com o potencial para entender a Comunidade Maior porque esse é o tempo no qual a humanidade ganha contato com a vida no universo, a qual chamamos de Comunidade Maior. Esse entendimento já está em vocês.

Se qualquer raça alienígena lhes disser, “Bem, nós estamos aqui para melhorar o seu código genético”, vocês não devem acreditar nisso. Não é verdade. Se vocês realmente querem ser um animal de laboratório, se vocês realmente querem estar sujeitos a uma ocupação, se vocês pensam que é isso o que significa ter contato com a vida no universo, então o que vai mudar a mente de vocês? Experimentar a ocupação e acordar um dia e dizer “Meu Deus! Não sou mais uma pessoa livre e não há nada que eu possa fazer a respeito”? É audacioso demais dizer que esse é o problema mais importante no mundo e que Deus deu uma resposta e que a resposta foi dada em um ensinamento?

É audacioso demais dizer que esse é o problema mais importante no mundo e que Deus deu uma resposta, e que a resposta está sendo dada através de uma pessoa? De que outra forma a resposta seria dada? Seria dada para cem pessoas? Se fosse assim a mensagem nunca passaria delas.

Quando Jesus veio, haviam cem Jesus, todos competindo entre si? “Bem, o meu Jesus é o Jesus real, mas o seu não é!” Não é assim que as revelações são trazidas ao mundo porque isso não funciona.

Nós estamos além do mundo. Nós somos os Anjos. Então podemos dizer coisas audaciosas e daí podemos ir para outro lugar. Nós não temos que lidar com as repercussões. Nós somente entregamos a mensagem e as pessoas ou enlouquecem com ela ou se tornam iluminadas por ela. Mas nós estamos em outro lugar. Não nos afeta.

No entanto, para o mensageiro, é outra história. Ele tem que enfrentar toda a reação que vai ocorrer. Não é um trabalho fácil. Esteja contente que você não recebeu esse trabalho. Mas entenda que conforme a sua compreensão ocorre, você terá que promover essa conscientização também. Você não terá a dificuldade que o mensageiro tem, mas você enfrentará todas as coisas de que estamos falando. Você verá os efeitos da Intervenção. Você verá os efeitos do Programa de Pacificação. Você verá o quão indiferentes as pessoas são, o quão críticas elas são e o quanto elas estão em negação. E você verá toda a indignação delas, e toda a desconfiança delas, e todo o medo delas, e toda a fuga delas. Será claro como o dia. E você entenderá então como a revelação ocorre no mundo. Quando a mensagem tem que ser dada e não há tempo a perder, é assim que ela ocorre. Essa é a dificuldade. Esse é o desafio.

Em última instância, o problema real não é com a Intervenção, embora isso seja um problema real. O problema maior é a responsabilidade humana. A capacidade das pessoas em responder. A falta de resposta. A resposta ignorante. A resposta negativa. Se as pessoas não puderem responder, bem, o mundo será dado de presente.

Não existem muitos visitantes aqui no mundo. A quantidade deles não é tão grande. Mas o trabalho deles está sendo facilitado devido ao consentimento humano e à ignorância humana. Novamente, a resposta. A capacidade de responder. Responsabilidade. Se não houver responsabilidade, bem, as pessoas não responderão, e a ocupação acontecerá, bem debaixo dos seus pés. E as pessoas pensarão “Ah, bem, algo está acontecendo no mundo. As coisas estão certamente mudando!” E parecerá estar tudo bem até elas descobrirem o que realmente é.

É por isso que nesse tempo uma mensagem urgente está sendo entregue. A conscientização é a primeira coisa. Então vocês devem aprender sobre a vida na Comunidade Maior, o que vocês podem fazer olhando para o seu próprio mundo objetivamente. Então vocês devem começar a ganhar uma perspectiva da Comunidade Maior e aprender sobre a vida e a espiritualidade no universo. Isso está sendo apresentado agora no ensinamento da Espiritualidade da Comunidade Maior. Nem todos serão capazes de aprender esse ensinamento, mas um número suficiente de pessoas em muitos lugares precisarão ter acesso à ele a fim de compreender o que está acontecendo.

A humanidade poderia terminar a Intervenção amanhã se ela estivesse informada e consciente. A humanidade poderia impedir uma Intervenção futura desse tipo se ela estivesse informada, consciente e unida. As pessoas estão tão preocupadas consigo mesmas que as suas fronteiras estão desprotegidas. Ah sim, elas tem fronteiras, entre si, fronteiras tremendas, muros e resistência e hostilidade. Mas as suas fronteiras para o espaço estão desprotegidas. Vocês não tem muros para impedir a entrada daquilo que vem de fora, porque vocês não pensam que existe um lado de fora que pode entrar ou que vai entrar.

Esse então, é um tempo para coragem, confiança e honestidade. Tempo para uma avaliação dentro de si. Leia os Relatórios dos Aliados e pergunte a si mesmo “O que realmente sei?” e não “O que eu quero?” ou “O que eu prefiro?” ou “O que eu acredito?” mas sim “O que realmente sei aqui? Isso está realmente acontecendo?” Consulte o Conhecimento dentro de si se você puder, não as suas idéias ou os seus medos ou as suas crenças, mas algo mais profundo dentro de si. É ali onde a confirmação real acontecerá. E será preciso uma grande coragem para perguntar isso porque essa conscientização vai mudar a sua vida. Ela vai lhe libertar. E vai lhe dar direção. Mas você deve estar disposto a ter essa mudança dentro de si. Essa é a revelação que acontece dentro de cada pessoa. É muito resistida. Muito atrasada. Mas se ela puder acontecer, é a coisa mais valiosa.

Nós enviamos as nossas bênçãos para vocês e lhes pedimos que recebam esse aconselhamento e o considerem para si mesmos, porque vocês devem tomar a decisão final. Nós só podemos informar. Não podemos controlar. A Presença dos Professores está com vocês.