SEXTO RELATÓRIO: Perguntas e respostas

*Estas perguntas foram enviadas à New Knowledge Library por muitos dos primeiros leitores da matéria dos Aliados.

______________________

 Dado as informações que fornecemos até agora, achamos importante responder a perguntas que certamente devem surgir sobre nossa realidade e o significado das mensagens que viemos entregar.

“Dado a falta de provas concretas, por que as pessoas devem acreditar no que vocês estão contando para elas sobre a Intervenção?”

Primeiro, deve haver muitas provas com relação às visitas ao seu mundo. Nos contaram que é assim. Porém os Não-Vistos nos contaram também que as pessoas não sabem como interpretar as provas e que elas as dão o seu próprio significado – um significado que elas preferem dar, um significado que, na maioria das vezes, lhes conforta e tranqüiliza. Temos certeza que se você dedicar tempo para examinar e investigar este assunto, encontrará provas suficientes que confirmam que a Intervenção está acontecendo no mundo agora. O fato que seus governos ou seus líderes religiosos não revelam tais coisas não signifca que um evento tão grande não esteja se passando em seu meio.

<>

“Como as pessoas podem saber que vocês são reais?”

Com respeito à nossa existência, não podemos demonstrar a nossa presença física, e então cabe a vocês discernir o significado e a importância das nossas palavras. Neste ponto, não é apenas uma questão de acreditar. É uma questão que exige um reconhecimento maior, um Conhecimento, uma ressonância. O que lhes contamos acreditamos ser verdade, mas isso não significa que pode ser recebido como verdade. Não podemos controlar a reação à nossa mensagem. Há pessoas que exigem mais provas do que é possível providenciar. Para outras tais provas não serão necessárias, porque elas sentirão uma confirmação interior.

Entretanto, talvez permaneçamos uma controvérsia, mas esperamos e confiamos que as nossas palavras possam ser consideradas seriamente e que as provas que existem, as quais são substanciais, possam ser recolhidas e compreendidas por aqueles que querem dedicar seus esforços e seu foco a isto em suas vidas. A partir da nossa perspectiva, não há um problema, um desafio e uma oportunidade maior que mereça receber sua atenção mais do que isto.

Por conseguinte, vocês estão no começo de um novo entendimento. Isto exige fé e autoconfiança. Muitos rejeitarão nossas palavras simplesmente porque não acreditam que possamos existir. Outros talvez acreditarão que fazemos parte de algum plano de manipulação que está sendo praticado sobre o mundo. Não podemos controlar estas reações. Só podemos revelar nossa mensagem e nossa presença em sua vida, não importa o quanto afastada esta presença possa ser para vocês. Nossa presença aqui não é de importância primordial; indispensável é a mensagem que viemos revelar, a perspectiva e o entendimento maiores que podemos oferecê-los. Sua educação precisa começar de algum lugar. Toda educação começa com o desejo de saber.

Esperamos que através dos nossos discursos consigamos ganhar pelo menos uma parte de sua confiança a fim de começar a revelar o que estamos aqui para oferecer.

<>

“O que vocês têm a dizer àqueles que consideram a Intervenção como positiva?”

Para começar, compreendemos a expectativa que todas as forças que vêm dos céus são relacionadas com seu entendimento espiritual, suas tradições espirituais e suas crenças fundamentais sobre a espiritualidade. A idéia que há vida prosaica no universo, que revolve somente em torno de coisas mundanas, desafia estas suposições fundamentais. A partir do nosso ponto de vista e dados a vivência das nossas próprias culturas, compreendemos estas expectativas. No passado distante, nós mesmos as sustentamos. E no entanto fomos obrigados a abandoná-las para encarar as realidades da Comunidade Maior de vida e o significado das visitas extraterrestres.

Vocês vivem num grande universo físico. Ele é repleto de vida. Esta vida representa inúmeras manifestações e representa também a evolução da inteligência e da consciência espiritual em cada nível. Isto significa que o que vocês encontrarão na Comunidade Maior inclui quase todas as possibilidades.

No entanto, vocês estão isolados e ainda não viajam pelo espaço. E mesmo se vocês tivessem a capacidade de alcançar um outro mundo, o universo é vasto, e até agora ninguém adquiriu a capacidade de ir de um lado da galáxia ao outro com rapidez. Por conseguinte, o universo físico permanece enorme e incompreensível. Ninguém soube dominar suas leis. Ninguém soube conquistar seus territórios. Ninguém pode reclamar dominância ou controle completo. Assim a vida tem um efeito muito humilhante sobre todos. Isto vale mesmo longe das vossas fronteiras.

Vocês devem esperar encontrar à sua frente inteligências que representam forças do bem, forças de ignorância e forças que são mais neutras em relação a vocês. Porém, as realidades da viagem e da exploração dentro da Comunidade Maior são que as raças emergentes como a sua, encontrarão, quase sem exceção, exploradores de recursos, coletivos e aqueles que procuram tirar proveito por si mesmos, em seus primeiros contatos com a vida da Comunidade Maior.

Com respeito à interpretação positiva das visitas por extraterrestres, esta é devida, em parte, à expectativa humana e ao desejo natural de acolher um bom resultado e de procurar ajuda da Comunidade Maior para os problemas que a humanidade não foi capaz de resolver sozinha. É normal esperar tais coisas, especialmente quando levam em consideração que seus visitantes têm maiores capacidades que vocês. Contudo, uma grande parte do problema da interpretação das visitas é devida à vontade e aos planos dos próprios visitantes. Pois eles encorajam as pessoas em todo lugar a ver sua presença aqui como inteiramente benéfica para a humanidade e suas necessidades.

<>

“Se esta Intervenção já está tão bem encaminhada, por que vocês não vieram antes?”

No passado, há muitos anos atrás, vários grupos de seus aliados vieram a seu mundo para visitá-los numa tentativa de dar uma mensagem de esperança, de preparar a humanidade. Mas infelizmente suas mensagens não foram compreendidas e foram mal-usadas pelos poucos que puderam recebê-las. Seguindo a chegada dos aliados, o número de visitantes cresceu e se concentrou aqui. Nós já sabíamos que isto iria acontecer, porque seu mundo é valioso demais para passar despercebido, e, como já dizemos, ele não é situado numa parte remota e distante do universo. Seu mundo tem sido observado por muito tempo por aqueles que se propõem usá-lo para seu próprio benefício.

<>

“Por que nossos Aliados não podem parar a Intervenção?”

Estamos aqui somente para observar e aconselhar. As grandes decisões diante da humanidade estão em suas mãos. Ninguém pode tomar estas decisões por vocês. Mesmo seus grandes amigos que vivem longe do seu mundo não interviriam, porque se o fizessem, causaria guerra, e seu mundo se tornaria um campo de batalha entre forças que se opõem. E se seus amigos fossem victoriosos, vocês se tornariam completamente dependentes deles, incapazes de se sustentar ou de manter sua própria segurança no universo. Não conhecemos nenhuma raça benevolente que procuraria carregar este fardo. E na verdade, também não serviria vocês. Porque vocês se tornariam um estado cliente de um outro poder e teriam que ser governados de longe. Isto não lhes beneficia de modo algum, e por isso não está acontecendo. No entanto seus visitantes se apresentarão como salvadores e socorristas da humanidade. Eles se aproveitarão de sua ingenuidade. Eles usarão suas expectativas e tentarão tirar pleno proveito de sua confiança neles.

Portanto, desejamos sinceramente que nossas palavras sirvam como um antídoto à presença deles e à manipulação e o abuso deles. Seus direitos estão sendo violados. Seu território está sendo infiltrado. Seus governos estão sendo persuadidos. E suas ideologias e impulsos religiosos estão sendo redirecionados.

É preciso que haja uma voz expressando a verdade a esse respeito. Só podemos ter fé em que vocês possam receber esta voz da verdade. Só podemos esperar que a persuasão ainda não tenha avançado demais.

<>

“Quais são os objetivos realistas que podemos estabelecer, e, no final das contas, o que é necessário para impedir que a humanidade perca sua autodeterminação?”

O primeiro passo é a conscientização. Muitas pessoas precisam se dar conta que a Terra está sendo visitada e que poderes alienígenas estão operando aqui clandestinamente, tentando esconder sua agenda e seus esforços da compreensão humana. Deve ficar bem claro que sua presença aqui é um grande desafio à liberdade e a autodeterminação humanas. A agenda por eles avançada e o Programa de Pacificação por eles patrocinado precisam ser contrariados com sobriedade e sabedoria, no tocante à presença dos próprios visitantes. Esta oposição precisa acontecer. Há muitas pessoas no mundo atualmente que são capazes de compreender isto. Então, o primeiro passo é a conscientização.

O próximo passo é a educação. É preciso que muitas pessoas em diferentes culturas e em diferentes nações aprendam sobre a vida na Comunidade Maior, e comecem a compreender com quê lidarão e com quê já estão lidando neste momento.

Por conseguinte, objetivos realistas são a conscientização e a educação. Já seria suficiente para atrapalhar os planos dos visitantes. Eles estão operando atualmente com pouquíssima resistência. Encontram poucos obstáculos. Todos que vêem os visitantes como “aliados da humanidade” devem aprender que isto não é o caso. Talvez nossas palavras não bastarão, mas elas são um começo.

<>

“Onde podemos achar esta educação?”

A educação se encontra no Caminho do Conhecimento da Comunidade Maior, que está sendo apresentado no mundo atualmente. Embora apresente um novo entendimento sobre a vida e a espiritualidade no universo, ele é ligado a todos os genuínos caminhos espirituais que já existem em seu mundo – caminhos espirituais que dão valor à liberdade humana e o significado da verdadeira espiritualidade, e que dão valor à cooperação, a paz e a harmonia dentro da família humana. Portanto, o ensinamento na Via do Conhecimento evoca todas as grandes verdades que já existem no seu mundo e as dá um contexto e uma arena maiores de expressão. Desta maneira, o Caminho do Conhecimento da Comunidade Maior não substitui as religiões do mundo, mas fornece um contexto maior dentro do qual elas podem ser realmente significativas e relevantes a seu tempo.

<>

“Como podemos comunicar sua mensagen aos outros?”

A verdade vive dentro de cada pessoa neste momento. Se você pode se dirigir à verdade numa pessoa, esta verdade será fortalecida e começará a ressoar. Nossa grande esperança, a esperança dos Não-Vistos, as forças espirituais que servem seu mundo, e a esperança dos que valorizam a liberdade humana e desejam ver sua emergência na Comunidade Maior se realizar com sucesso, contam com esta verdade que vive dentro de cada pessoa. Não podemos lhes forçar esta conscientização. Só podemos revelá-la a vocês e confiar na grandeza do Conhecimento que o Criador lhes deu para capacitar tanto vocês como outros a responder.

<>

“Quais são os pontos fortes da humanidade para ela opor-se à Intervenção?”

Primeiro, sabemos através de nossas observações do seu mundo, e do que os Não-Vistos nos contaram com relação àquelas coisas que não podemos enxergar, que vocês possuem um grau de liberdade suficiente para dar-lhes uma base para opor-se à Intervenção, mesmo existindo atualmente grandes problemas no mundo. Isso é um contraste com muitos outros mundos onde, para começar, a liberdade individual nunca foi estabelecida. Quando este mundos encontram forças alienígenas em seu meio e a realidade da Comunidade Maior, as possibilidades para eles estabelecer a liberdade e a independência são muito limitadas.

Conseqüentemente, vocês possuem uma grande força no fato que a liberdade humana é conhecida e valorizada por muitas pessoas, embora talvez não por todas. Vocês sabem que têm algo a perder. Vocês dão valor àquilo que já têm, na medida que isto tem sido estabelecido. Vocês não querem ser governados por poderes alienígenas. Vocês nem querem ser governados rudemente pelas suas próprias autoridades humanas. Isto então é um começo.

Em seguida, seu mundo tem ricas tradições espirituais que cultivam o Conhecimento no indivíduo e cultivam a cooperação e o entendimento humanos; assim a realidade do Conhecimento já foi estabelecida. De novo, em outros mundos onde o Conhecimento nunca foi estabelecido, as possibilidades para estabelecê-lo no momento crítico da emergência na Comunidade Maior têm pouca esperança para ser bem sucedidas. O Conhecimento é forte o suficiente em bastante pessoas aqui que talvez serão capazes de aprender sobre a vida na Comunidade Maior, e compreender o que está acontecendo em seu meio neste tempo. Por isso estamos esperançosos, pois confiamos na sabedoria humana. Acreditamos que as pessoas podem erguer-se acima do seu egoísmo, da sua auto-preocupação e da sua auto-proteção para ver a vida a partir de uma perspectiva maior e para sentir uma responsabilidade maior em serviço à sua própria espécie.

Talvez nossa fé não tenha fundamento, mas confiamos que os Não-Vistos nos tenham aconselhado sabiamente quanto a isto. Por conseguinte, nós nos arriscamos ao estar na proximidade do seu mundo para testemunhar o que acontece além de suas fronteiras; eventos que influenciarão diretamente seu futuro e seu destino.

A humanide é muito promissora. Sua consciência dos problemas no mundo está crescendo – a falta de cooperação entre as nações, a degradação do seu meio ambiente, a diminuição dos recursos naturais e assim por diante. Se estes problemas não fossem conhecidos por seu povo, se estes fatos fossem ocultados do seu povo, ao ponto que as pessoas não tivessem idéia da existência deles, aí não estaríamos tão esperançosos. Contudo, a verdade permanece: a humanidade tem o potencial e a promessa de neutralizar qualquer intervenção ao mundo.

<>

“Será que esta Intervenção se desenvolverá numa invasão militar?”

Como já dizemos, seu mundo é precioso demais para suscitar uma invasão militar. Ninguém dos que estão visitando seu mundo quer destruir sua infra-estrutura ou seus recursos naturais. Por isso os visitantes não tentam destruir a humanidade, mas ao lugar disto, procuram engajar a humanidade a serviço de seus coletivos.

Vocês não são ameaçados por uma invasão militar. O que lhes ameaça é poder do induzimento e da persuasão. Isso será construido a base da sua própria fraqueza, a base do seu próprio egoísmo, a base da sua ignorância sobre a vida na Comunidade Maior e a base do seu optimismo cego com respeito ao seu futuro e o significado da vida além das suas fronteiras.

Para contrariar isto, fornecemos uma educação e falamos sobre os meios de preparação que estão sendo enviados pelo mundo atualmente. Se vocês ainda não conhecessem a liberdade humana, se vocês ainda não soubessem dos problemas endémicos de seu mundo, então não poderíamos confiar tal preparação a vocês. E não estaríamos confiantes que nossas palavras ressoariam com a verdade do que já sabem.

<>

“Vocês podem influenciar as pessoas na mesma proporção que os visitantes podem, mas pelo bem?”

Nossa intenção não é influenciar indivíduos. Nossa intenção é somente apresentar o problema e a realidade nos quais vocês estão emergindo. Os Não-Vistos estão providenciando os verdadeiros meios de preparação, pois estes provêm do Criador de toda a vida. Nisto os Não-Vistos influenciam indivíduos pelo bem. Mas há constrangimentos. Como já dissemos, é sua autodeterminação que precisa ser fortalecida. É seu poder que precisa ser aumentado. É sua cooperação dentro da família humana que precisa ser apoiada.

Há limites na quantidade de ajuda que podemos fornecer. Nosso grupo é pequeno. Não caminhamos em seu meio. Portanto, a compreensão de sua nova realidade deve ser compartilhada de pessoa a pessoa. Ela não pode lhes ser forçada por um poder estrangeiro, mesmo se fosse para o seu próprio bem. Se patrocinássemos um tal programa de persuasão, não apoiaríamos sua liberdade e sua autodeterminação. Aqui vocês não podem se comportar como crianças. Devem amadurecer e se tornar responsáveis. É a sua liberdade que está em jogo. É o seu mundo que está em jogo. É a cooperação entre vocês que é necessária.

Agora vocês têm uma grande causa para unir sua raça, pois nenhum de vocês pode se beneficiar sem o outro. Nenhuma nação se beneficiará se uma outra nação cai sob a dominação alienígena. A liberdade humana precisa ser completa. A cooperação precisa ocorrer no mundo inteiro. Pois todos se encontram na mesma situação agora. Os visitantes não favorecem um grupo sobre o outro, uma raça sobre a outra, uma nação sobre a outra. Eles procuram apenas o caminho da menor resistência para estabelecer sua presença e sua dominação no mundo.

<>

“Até que ponto os visitantes já infiltraram-se na humanidade?”

Os visitantes têm uma presença considerável entre as mais avançadas nações do seu mundo, em particular nos países da Europa, a Rússia, o Japão e os Estados Unidos. Estas são consideradas as nações mais fortes, aquelas que têm mais poder e influência. É lá que os visitantes se concentrarão. Porém, eles seqüestram pessoas no mundo inteiro, e promovem seu Programa de Pacificação com todos que capturam, se estes indivíduos respondem adequadamente à influência deles. Portanto, a presença dos visitantes é mundial, mas eles se concentram naqueles que esperam se tornem seus aliados. Estes são as nações e os governos e líderes religiosos que têm o maior poder e influência sobre os pensamentos e as convicções humanos.

<>

“Quanto tempo temos?”

Quanto tempo vocês têm? Vocês têm algum tempo, não podemos estimar quanto. Mas viemos com uma mensagem urgente. Não se trata de um problema que simplesmente pode ser evitado ou negado. A partir do nosso ponto de vista, é o maior desafio diante da humanidade. É a maior preocupação, a primeira prioridade. Vocês estão atrasados em sua preparação. Isto é devido a muitos fatores que estão além do nosso controle. Mas há tempo suficiente, se vocês puderem reagir. O resultado é incerto mas há ainda esperança que vocês obterão êxito.

<>

“Como podemos nos concentrar nesta Intervenção, dada a imensidade de outros problemas globais que estão surgindo neste tempo?”

Para começar, sentimos que não há problema no mundo que é tão importante quanto este. A partir da nossa perspectiva, o que conseguem resolver sozinhos significará pouco no futuro se perderem sua liberdade. O que esperam ganhar? O que esperam realizar ou assegurar se não forem livres na Comunidade Maior? Todas suas realizações seriam dadas a seus novos governadores; todas suas riquezas seriam concedidas a eles. E embora seus visitantes não sejam cruéis, eles são completamente comprometidos à agenda deles. Eles valorizam vocês somente na medida da sua utilidade à causa deles. Por isso sentimos que não há outro problema tão importante quanto este diante da humanidade.

<>

“Quais são as pessoas mais capazes de responder a esta situação?”

Quanto a quem pode responder, há muitas pessoas no mundo atualmente que possuem um conhecimento inerente da Comunidade Maior e são sensitivos a isto. Há muitas outras que já foram seqüestradas pelos visitantes mas não sucumbiram a eles ou à persuasão deles. E há muitas outras que se preocupam sobre o futuro do mundo e são alertadas sobre os perigos que a humanidade enfrenta. Pessoas em todas ou qualquer destas três categorias podem ser entre as primeiras a responder à realidade da Comunidade Maior e à preparação para a Comunidade Maior. Elas podem vir de qualquer caminho da vida, de qualquer nação, de qualquer ambiente religioso ou de qualquer classe econômica. Elas estão literalmente espalhadas pelo mundo inteiro. Os grandes Poderes Espirituais, que protegem e vigiam o bem-estar da humanidade, contam com estas pessoas e com a reação delas.

<>

“Vocês relatam que indivíduos do mundo inteiro estão sendo seqüestrados. Como as pessoas podem se proteger ou proteger os outros de serem seqüestrados?”

Quanto mais você se fortalece com Conhecimento e se conscientiza da presença dos visitantes, menos desejável você se torna para o estudo e a manipulação deles. Na medida que você aproveita seus encontros com eles para enxergar dentro deles, você se torna perigoso para eles. Como já dissemos, eles procuram o caminho da menor resistência. Eles querem indivíduos que são dóceis e cedem. Eles querem os que causam poucos problemas e poucas preocupações.

Todavia ao se fortalecer com Conhecimento, você se coloca além do controle deles, porque dessa forma eles não podem cativar sua mente ou seu coração. E com o tempo, você adquirirá o poder perceptivo de ver dentro das mentes deles, o que eles não querem. Aí você se torna um perigo para eles, um desafio para eles, e eles lhe evitarão se puderem.

Os visitantes não querem que sua presença seja revelada. Eles não desejam o conflito. Eles estão demasiadamente confiantes que podem atingir suas metas sem sofrer muita resistência por parte da família humana. Mas uma vez que tal resistência é montada, uma vez que o poder do Conhecimento desperta dentro do indivíduo, aí os visitantes enfrentam um obstáculo muito mais formidável. Sua intervenção aqui é frustrada e se torna mais difícil de realizar. E se torna mais difícil para eles persuadir aqueles em sedes de poder. Por conseguinte, é a reação do indivíduo e o seu compromisso à verdade que são essenciais.

Se conscientizem da presença dos visitantes. Não sucumbam à persuasão que a presença deles aqui é de natureza espiritual ou que ela trará grandes benefícios ou a salvação à humanidade. Resistam a persuasão. Retomem sua autoridade interior, o grande presente que o Criador lhes tem dado. Tornem-se uma força a tomar em consideração, com relação a qualquer um que infringirá ou negará seus direitos fundamentais.

Isto é o Poder Espiritual sendo expressado. É a Vontade do Criador que a humanidade emerja na Comunidade Maior unida em si e livre de intervenção e dominação alienígenas. É a Vontade do Criador que se preparem por um futuro que será diferente do seu passado. Nós estamos aqui em serviço ao Criador, e então a nossa presença e nossas palavras servem este propósito.

<>

“Se os visitantes encontram resistência na humanidade ou em certos indivíduos, será que eles virão em números maiores ou será que eles partirão?”

Eles não são muitos. Se eles encontrarem uma resistência considerável, eles serão forçados a recuar e fazer novos planos. Eles confiam totalmente que sua missão pode ser realizada sem obstáculos sérios. Porém se surgirem obstáculos sérios, a sua intervenção e sua persuasão aqui serão frustradas, e eles serão obrigados a achar outras vias para travar relações com a humanidade.

Confiamos que a família humana possa gerar bastante resistência e bastante consenso para neutralizar estas influências. Nossa esperança e nossos esforços se baseam nisso.

<>

“Quais são as mais importantes perguntas que devemos fazer a nós mesmos e aos outros com respeito a este problema da infiltração alienígena?”

Talvez as perguntas mais cruciais para se fazer são: “Será que nós humanos estamos sós no universo ou no nosso próprio mundo? Estamos sendo visitados atualmente? Será que estas visitas nos beneficiam? Precisamos nos preparar?”

Estas perguntas são muito fundamentais, mas devem ser feitas. Há muitas perguntas, no entanto, que não podem ser respondidas, pois vocês não sabem o suficiente sobre a vida na Comunidade Maior, e vocês ainda não confiam na sua habilidade de contrariar estas influências. Há muitas coisas faltando na educação humana, a qual se concentra principalmente no passado. A humanidade está emergindo de um duradouro estado de isolamento relativo. Sua educação, seus valores e suas instituições foram todos estabelecidos dentro deste estado de isolamento. Mas seu isolamento acabou agora, para sempre. Sempre era sabido que isto aconteceria. Era inevitável que isto aconteceria. Conseqüentemente, sua educação e seus valores estão entrando num novo contexto, ao qual precisam se adaptar. E o processo de adaptação precisa acontecer rapidamente por causa da natureza da Intervenção no mundo hoje em dia.

Haverá muitas perguntas que vocês não poderão responder. Terão que viver com elas. Sua educação sobre a Comunidade Maior está apenas no começo. Devem abordá-la com muita sobriedade e muito cuidado. Devem contrabalançar suas próprias tendências de tentar crer que a situação é agradável ou tranqüila. Devem desenvolver uma objetividade sobre a vida, e devem olhar além da sua própria esfera de interesses, a fim de se dar condições para responder às maiores forças e acontecimentos que estão moldando seu mundo e seu futuro.

<>

“O que acontecerá se as pessoas não responderem em número suficiente?”

Estamos confiantes que um número suficiente de pessoas pode responder e começar a se educar sobre a vida na Comunidade Maior, a fim de dar promessa e esperança à família humana. Se este objetivo não puder ser atingido, então os que dão valor à sua liberdade e têm esta educação deverão se retirar. Deverão manter o Conhecimento vivo no mundo enquanto este cai sob o controle total das forças alienígenas. É uma alternativa muito grave, porém já aconteceu em outros mundos. A viagem da volta à liberdade a partir de uma tal posição é muito difícil. Esperamos que vocês não encontrem tal destino, eis porque estamos aqui transmitindo-lhes estas informações. Como já dissemos, há bastante pessoas no mundo que são capazes de responder para neutralizar as intenções dos visitantes e contrariar sua influência sobre os assuntos e os valores humanos.

<>

“Vocês falam de outros mundos emergindo na Comunidade Maior. Será que podem falar de sucessos e fracassos que talvez sejam relevantes à nossa situação?”

Houve sucessos, senão não estaríamos aqui. No meu caso, como orador do grupo, nosso mundo já estava muito infiltrado antes que nos demos conta da situação. Nossa educação foi iniciada por um grupo tal como o nosso, que nos providenciou perspicácia e informações sobre nossa situação. Nós já tinhamos comerciantes de recursos alienígenas no nosso mundo interagindo com nosso governo. Os que estavam em cargos de poder naquele época foram persuadidos a acreditar que a troca e o comércio nos beneficiariam, pois estávamos começando a esgotar nossos recursos. Embora nossa raça fosse unificada, ao contrário da sua, começamos a nos tornar completamente dependentes da nova tecnologia e das novas oportunidades que nos estavam oferecendo. E enquanto isto acontecia, houve uma transferência do centro do poder. Estávamos nos tornando em clientes. Os visitantes estavam se tornando em fornecedores. Com o decorrer do tempo, eles nos impuseram condições e restrições, agindo sutilmente no início.

Nosso enfoque e nossas crenças religiosas também foram influenciados pelos visitantes, que se mostravam interessados em nossos valores espirituais mas queriam nos passar um novo entendimento, um entendimento baseado no coletivo, baseado na cooperação das mentes pensando em uníssono umas com as outras. Isto era apresentado a nossa raça como uma expressão de espiritualidade e realização. Alguns foram persuadidos, e no entanto fomos bem aconselhados por nossos aliados de além de nosso mundo, aliados tais como nós; por isso começamos a montar um movimento de resistência e com o tempo fomos capazes de forçar os visitantes a partir do nosso mundo.

Desde então aprendemos muito sobre a Comunidade Maior. O comércio que fazemos é muito seletivo, com apenas umas poucas outras nações. Fomos capazes de evitar os coletivos, e isto salvaguardou nossa liberdade. Porém, nosso sucesso foi difícil a realizar, pois muitos de nos encontraram a morte em face deste conflito. A nossa é uma história de sucesso, mas não foi sem custo. Há outros em nosso grupo que passaram dificuldades parecidas por terem interagido com poderes intervenientes da Comunidade Maior. Contudo, com o tempo aprendemos a viajar além das nossas fronteiras no espaço e formamos alianças entre nós. Fomos capazes de aprender o que a espiritualidade significa na Comunidade Maior. Com respeito a isto, os Não-Vistos, que servem nosso mundo também, nos ajudaram a fazer a grande transição do isolamento à consciência da Comunidade Maior.

Assim mesmo, sabemos que muitos fracassos ocorreram. As culturas nas quais os povos indígenas não tinham estabelecido a liberdade pessoal ou não tinham provado as frutas da cooperação, embora tivessem avançado tecnologicamente, não tinham um fundamento para estabelecer sua própria independência no universo. Sua habilidade para resistir aos coletivos era muito limitada. Induzidas por promessas de mais poder, de tecnologia superior e de mais riquezas, e induzidas pelos benefícios aparentes do comércio na Comunidade Maior, seu centro de poder deixou seu mundo. No fim, eles se tornaram completamente dependentes de seus fornecedores os quais conquistaram o controle sobre seus recursos e suas infra-estruturas.

Certamente vocês podem imaginar como isto poderia acontecer. Mesmo dentro do seu mundo, de acordo com a sua história, vocês viram como nações menores caíram sob a dominação de nações maiores. Mesmo hoje em dia vocês podem ver isto acontecer. Conseqüentemente, estas idéias não lhes são completamente estranhas. Na Comunidade Maior, como no seu mundo, os fortes dominarão os fracos, se puderem. É uma realidade da vida em todo lugar. E por esta razão estamos encorajando sua conscientização e sua preparação, para que vocês se tornem fortes e que sua autodeterminação possa crescer.

Muitas pessoas podem se decepcionar profundamente ao entender e aprender que a liberdade é rara no universo. Na medida que as nações se tornam mais poderosas e mais tecnológicas, elas exigem cada vez mais uniformidade e transigência dos seus povos. Enquanto elas estabelecem ligações com a Comunidade Maior e se envolvem nos assuntos da Comunidade Maior, a sua tolerância para a expressão individual diminui até chegar no ponto onde as grandes nações, que possuem as riquezas e o poder, são governadas com um alto grau de rigor e uma atitude exigente que vocês achariam detestáveis.

Aqui vocês devem aprender que o avanço tecnológico e o progresso espiritual não são iguais; uma lição que a humanidade ainda precisa aprender e que vocês têm que aprender se forem aplicar a sua sabedoria natural nestes assuntos.

Seu mundo é considerado muito valioso. É biologicamente rico. Vocês estão sentados sobre um prêmio que devem proteger se querem administrá-lo e se beneficiar dele. Pensam nos povos do seu mundo que perderam sua liberdade porque viviam num lugar considerado valioso por outros. Agora a família humana inteira corre este perigo.

<>

“Os visitantes são muito habilidosos em projetar pensamentos e influenciar o Ambiente Mental das pessoas, então como podemos nos assegurar que aquilo que vemos é real?”

A única base para a percepção sábia é a cultura do Conhecimento. Se acreditam somente o que vêem, então acreditarão somente o que lhes é mostrado. Sabemos que há muitos que têm esta perspectiva. Porém aprendemos que os Sábios em toda parte devem adquirir uma visão maior e um discernimento maior. É verdade que seus visitantes podem projetar imagens de seus santos e de suas personalidades religiosas. Embora isto não seja muito praticado, pode, com certeza, ser usado para suscitar compromisso e dedicação entre os que já se entregaram a tais crenças. Aqui a sua espiritualidade se torna uma área de vulnerabilidade onde vocês devem usar a Sabedoria.

Todavia, o Criador deu-lhes o Conhecimento como fundamento para o verdadeiro discernimento. Vocês podem saber o que estão vendo se vocês se perguntarem se é real ou não. Porém para fazer isto, é preciso haver este fundamento, e por isso o ensinamento na Via do Conhecimento é tão fundamental para aprender a Espiritualidade da Comunidade Maior. Sem isto, as pessoas acreditarão o que querem acreditar, e elas se basearão no que vêem e no que é mostrado para elas. E já terão perdido seu potencial para liberdade, pois em primeiro lugar, o seu florescimento nunca foi permitido.

<> 

 

“Vocês falam de manter o Conhecimento vivo. Quantos indivíduos serão necessários para manter o Conhecimento vivo no mundo?”

Não podemos lhes dar um número, mas deve ser forte o suficiente para gerar uma voz dentro de suas próprias culturas. Se esta mensagem só for recebida por poucos, eles não terão esta voz ou esta força. Por isso eles devem compartilhar a sua sabedoria. Esta não pode servir meramente para sua edificação. Muitos mais devem aprender desta mensagem, muitos mais dos que podem recebê-la neste momento.

<>

“Há algum perigo em apresentar esta mensagem?”

Há sempre perigo em apresentar a verdade, não somente em seu mundo mas também em outros lugares. As pessoas se aproveitam das condições tais como são as atuais. Os visitantes oferecerão vantagens àqueles em cargos de poder que podem recebê-los e que não estão fortalecidos com Conhecimento. As pessoas se acostumam a estas vantagens e constroem suas vidas sobre elas. Por isso elas se tornam resistentes ou até hostis à presentação da verdade, que chama para a sua responsabilidade o serviço aos outros e que pode ameaçar a base de suas riquezas e de suas realizações.

Por isso nós nos escondemos e não caminhamos pelo seu mundo. Os visitantes com certeza nos destruirão se puderem nos localizar. Mas talvez a humanidade tentará nos destruir também por causa do que representamos, por causa do desafio e da nova realidade que demonstramos. Não estão todos prontos para receber a verdade mesmo que ela seja muito necessitada.

<>

“Podem indivíduos que são fortes com Conhecimento influenciar os visitantes?”

Aqui as possibilidades de sucesso são muito limitadas. Vocês estão lidando com um coletivo de seres que foram criados para serem dóceis, e dos quais a vida e a vivência são inteiramente incorporadas e engendradas por uma mentalidade coletiva. Eles não pensam por si mesmos. Por esta razão achamos que vocês não podem lhes influenciar. Há poucos dentro da família humana que têm a força para fazer isto, e mesmo para eles as possibilidades de sucesso são muito limitadas. Então a resposta deve ser “Não”. Na prática, vocês não podem convencê-los.

<>

“Qual é a diferença entre um coletivo e uma humanidade unida?”

Os coletivos são constituídos de diferentes raças e daqueles que são criados para servir essas raças. Muitos dos seres que se encontram na Terra passam por um processo de cruzamento genético pelos coletivos, para depois servir-los como domésticos. Estes seres perderam sua herança genética há muito tempo. São criados para servir, assim como vocês fazem criações de animais para servir vocês. A cooperação humana que nós promovemos é uma cooperação que preserva a autodeterminação dos indivíduos e provê uma posição de força a partir da qual a humanidade pode interagir, não só com os coletivos, mas também com outros alienígenas que visitarão sua costa no futuro.

Um coletivo se basea numa única crença, num único conjunto de princípios e numa única autoridade. Sua ênfase é a lealdade absoluta a uma idéia ou um ideal. Isto não é somente engendrado na educação de seus visitantes, mas também no código genético deles. Por isso se comportam de tal modo. Isto constitui ambos sua força e sua fraqueza. Eles são muito fortes no Ambiente Mental porque suas mentes são unidas. Mas eles são fracos porque não podem pensar por si mesmos. Eles não conseguem lidar com complicações ou adversidade com muito êxito. Um homem ou uma mulher de Conhecimento seria incompreensível para eles.

A humanidade precisa se unir para preservar sua liberdade, mas isto é um estabelecimento muito diferente da criação de um coletivo. Nós os chamamos de “coletivos” porque consistem de coletivos de diferentes raças e nacionalidades. Os coletivos não são uma única raça. Embora há muitas raças na Comunidade Maior que são regidas por uma autoridade dominante, um coletivo é uma organização que se estende além da lealdade de uma raça ao seu próprio mundo.

Os coletivos podem exercer muito poder. Contudo os coletivos tendem a competir entre si, pois há muitos coletivos, o que impede que um deles se torne dominante. Além disso, várias nações na Comunidade Maior têm disputas duradouras que são difíceis de transpor. Talvez rivalizam há muito tempo pelos mesmos recursos. Talvez rivalizam para vender os recursos que possuem. Porém um coletivo é um assunto diferente. Como estamos dizendo aqui, ele não se basea numa única raça e num único mundo. Os coletivos são o resultado da conquista e da dominação. Por isso seus visitantes consistem de diferentes raças de seres em diferentes níveis de autoridade e comando.

<>

“Será que outros mundos, que se unificaram com sucesso, souberam preservar sua liberdade de pensamento?”

Em vários graus. Alguns a preservaram num grau muito alto, outros menos, dependendo da sua história, da sua constituição psicológica e das necessidades de sua própria sobrevivência. A vida de vocês no mundo tem sido relativamente fácil em comparação com lugares aonde outras raças se desenvolveram. A colonização ocorreu na maioria dos lugares onde há vida inteligente, porque não há muitos planetas terrestres tais como o seu que se dispõe de uma riqueza tão grande de recursos biológicos. A liberdade deles dependia, em grande parte, da riqueza de seus meios ambientes. Mas todos conseguiram frustrar a infiltração alienígena e estabeleceram suas próprias rotas de troca, comércio e comunicação a base da sua própria autodeterminação. Esta é uma realização rara e precisa ser conquistada e protegida.

<>

“O que será necessário para realizar a unificação da humanidade?”

A humanidade é muito vulnerável na Comunidade Maior. Com o tempo, esta vulnerabilidade pode fomentar uma cooperação fundamental dentro da família humana, pois vocês precisam juntar-se e unir-se a fim de sobreviver e progredir. Esta cooperação constitui parte da consciência da Comunidade Maior. Se for baseada nos princípios da contribuição, da liberdade e da auto-expressão humanas, então sua auto-suficiência pode se tornar muito forte e muito rica. Mas é preciso mais cooperação no mundo. As pessoas não podem viver somente por si mesmas ou colocar seus próprios objetivos pessoais acima e além das necessidades de todos os outros. Alguns podem ver isto como uma perda de liberdade. Nós o vemos como uma garantia para liberdade no futuro. Porque dadas as atitudes predominantes no mundo atualmente, sua futura liberdade será muito difícil de assegurar ou manter. Tomem cuidado. Os que são conduzidos por seu próprio egoísmo são os candidatos perfeitos para a influência e a manipulação alienígenas. Se eles ocupam cargos de poder, eles entregarão as riquezas da sua nação, a liberadade da sua nação e os recursos da sua nação a fim de tirar proveito para si mesmos.

Conseqüentemente, é preciso mais cooperação. Com certeza vocês podem enxergar isto. Com certeza isto é aparente mesmo dentro do seu próprio mundo. Mas esta cooperação difere muito da vida do coletivo, onde raças foram dominadas e controladas, onde os que são dóceis são trazidos aos coletivos e os que não obedecem são alienados ou destruídos. Certamente, uma tal organização, embora possa exercer uma influência considerável, não pode beneficiar seus membros. E no entanto, é o caminho que muitas raças na Comunidade Maior escolheram. Não queremos ver a humanidade cair numa tal organização. Seria uma grande tragédia e uma perda.

<>

“Em que a perspectiva humana difere da vossa?”

Uma das diferenças é que desenvolvemos uma perspectiva da Comunidade Maior, que é uma maneira menos egocêntrica de ver o mundo. É um ponto de vista que dá muita clareza e pode trazer muita firmeza com relação aos problemas menores que vocês enfrentam nos seus assuntos quotidianos. Se vocês conseguem resolver um grande problema, conseguirão também resolver problemas menores. Vocês têm um grande problema. Cada ser humano no mundo enfrenta este grande problema. Este pode uni-los e permiti-los a superar suas diferenças e seus conflitos de longo tempo. O problema é bem grande e bem poderoso. Por isso dizemos-lhes que há a possibilidade para a redenção no meio das próprias circunstâncias que ameaçam seu bem-estar e seu futuro.

Sabemos que o poder do Conhecimento dentro do indivíduo pode restaurá-lo e todos os seus relacionamentos num nível mais elevado de realização, de reconhecimento e de habilidade. Vocês devem descobrir isto por si mesmos.

Nossas vidas diferem muito das suas. Uma das diferenças é que nossas vidas são dadas ao serviço, um serviço que nós mesmos escolhemos. Temos a liberdade de escolher e por isso a nossa escolha é real e significativa, e se basea no nosso próprio entendimento. Nosso grupo é constituído por representantes de vários mundos. Nós nos juntamos em serviço à humanidade. Representamos uma aliança maior que é por natureza mais espiritual.

<>

“Esta mensagem vem através de um homem. Por que não estão contatando todo mundo se ela é tão importante?”

Isto é apenas uma questão de eficiência. Não controlamos quem é selecionado para nos receber. Este assunto cabe aos Não-Vistos, os que vocês poderiam devidamente chamar de “Anjos”. Assim os consideramos. Eles selecionaram esta pessoa, uma pessoa que não tem uma alta posição no mundo, que não é reconhecida no mundo, um indivíduo que foi escolhido por causa das suas qualidades e por causa da sua herança na Comunidade Maior. Somos felizes em ter alguém pelo qual podemos falar. Se falássemos através de mais indivíduos, eles poderiam discordar entre si, e a mensagem ficaria confusa e perdida.

Sabemos, a partir da nossa própria experiência como estudantes, que a transmissão da sabedoria espiritual é geralmente passada através de um indivíduo, com a assistência de outros. Este indivíduo deve levar o peso, o fardo e o risco de ser escolhido para isso. Nós respeitamos ele por fazer isto, e entendemos quê fardo isto pode ser. Isto será talvez mal-interpretado, e por isso os Sábios devem ficar escondidos. Nós mesmos devemos ficar escondidos. Ele deve ficar escondido. Desse modo, a mensagem pode ser entregue, e o mensageiro pode ser preservado. Pois haverá hostilidade dirigida a esta mensagem. Os visitantes se oporão a ela e já estão se opondo. Sua oposição pode ser considerável mas ela será dirigida, em primeiro lugar, ao próprio mensageiro. Por isso o mensageiro deve ser protegido.

Sabemos que as respostas a estas perguntas gerarão mais perguntas. E muitas dessas não podem ser respondidas, talvez por muito tempo. Os Sábios em qualquer lugar precisam viver com perguntas que ainda não podem responder. É através de sua paciência e sua perseverança que as verdadeiras respostas surgem, e que eles as podem experienciar e incorporar.

Relatório 6 – Perguntas e respostas em PDF

One thought on “SEXTO RELATÓRIO: Perguntas e respostas

  1. Pingback: Os Aliados da Humanidade – livro 1 | Os Aliados da Humanidade – PT

Comments are closed.