A Ética do Contato

A humanidade se encontra agora no limiar do espaço. Naves de origem desconhecida têm sido observadas voando sem nenhum impedimento em nossos céus, com freqüência cada vez maior dês do fim da Segunda Guerra Mundial. O Contato já começou, mas é um Contato se desdobrando atrás do pano. Os governos estão guardando seus segredos enquanto o público permanece ignorante e despreparado.

Agora, pela primeira vez uma preparação e uma revelação nos foram enviadas sobre a realidade e a espiritualidade da Comunidade Maior de vida inteligente no Universo. Essa preparação aborda os desafios sem precedente que a humanidade enfrenta, e a grande oportunidade para a unidade e a cooperação humanas que enfrentar tais desafios exigirá.

A preparação provem de duas fontes diferentes: a primeira na forma de dois conjuntos de Relatórios de uma rede de nações livres oriundas do nosso Universo local, que se chamam os Aliados da Humanidade. Os Aliados não estão visitando nosso mundo, mas enviaram observadores em segredo para observar a Intervenção extraterrestre que está se desdobrando em nosso mundo. Os dois conjuntos de Relatórios apresentam o relato dos Aliados à humanidade.

A segunda origem desta preparação é uma enorme série de comunicações proféticas, uma Nova Mensagem para a Humanidade providenciada pelo Criador de toda a vida. Esta Nova Mensagem contem o conhecimento e a sabedoria que a humanidade precisará para evitar o colapso ambiental e o risco crescente de conflitos humanos, para estabelecer a unidade humana e para se preparar pela complexidade da vida dentro da Comunidade Maior. Ambas as fontes, os Aliados da Humanidade e a Nova Mensagem, revelam a natureza real da presença extraterrestre no mundo atualmente, e o que a humanidade deve saber e fazer para se preparar por aquilo que é certamente o maior evento na história humana.

Os Relatórios dos Aliados mostram como a Intervenção está se occorendo no nosso mundo e como ela está tentando alcançar suas metas aqui. Agindo clandestinamente e furtivamente, a Intervenção está envolvida num conjunto coordinado de atividades visando influenciar a percepção humana e utilizar a ignorância, o conflito e a superstição humanos para ganhar uma posição dominante em nosso mundo sem o uso da força.

Os Relatórios dos Aliados nos encorajam cada vez de novo a discernir e opor-nos a esta Intervenção extraterrestre. Os Relatórios enfatizam que a humanidade ainda não possui a sabedoria, a unidade ou o discernimento para se envolver com segurança em Contato significativo. Por isso, as raças que podiam nos beneficiar no futuro, não procuram travar relações conosco aqui.

Os Relatórios enfatizam que, quase sem exceção, as primeiras raças a visitar a costa de mundos emergentes como o nosso, representam exploradores de recursos e coletivos econômicos – grupos oportunistas que procuram obter acesso aos recursos naturais de mundos emergentes, grupos que não são tidos em alta estima pelas nações avançadas em nossa região do espaço.

Esta Intervenção ocorre num período de crescentes conflitos humanos, de esgotamento dos recursos naturais e de mudanças ambientais. Os Relatórios revelam porque isto está acontecendo neste tempo e porque a humanidade está numa posição de tanta vulnerabilidade. A Intervenção se apresentará como sendo organizações poderosas e iluminadas que são capazes de salvar a família humana. No entanto é tudo engano, praticado sobre uma humanidade que não é informada e não suspeita nada.

Nossa grande necessidade é de nos preparar para a Comunidade Maior de modo prático, político e espiritual. Isto inclui informar os povos do mundo sobre a vulnerabilidade da humanidade diante da Intervenção, discernir os nossos direitos e as nossas prioridades como os povos indígenas deste mundo, e estabelecer a nossa própria Ética de Contato e as nossas próprias Regras de Interação com respeito a todos os encontros presentes e futuros com outras raças no Universo.

Vemos as lições da intervenção claramente demonstradas olhando para o mundo natural e através da história humana. A natureza nos ensina que a competição pelos recursos é uma parte integral da natureza. A história nos ensina que quando uma cultura intervem numa outra, ela age sempre por seus próprios interesses, se sobrepõe e tem muitas vezes um impacto devastador sobre a cultura e a liberdade do povo que está sendo descoberto.

Embora seja possível que aquelas raças extraterrestres visitando nosso mundo são uma exceção a esta regra, tal exceção teria que ser provada, sem sombra de qualquer dúvida, dando à humanidade o direito de avaliar qualquer proposta para visita e de determinar as Regras de Interação. Isto não tem acontecido de forma nenhuma. Ao lugar disto, na experiência humana  do Contato até agora, os “visitantes” têm contornado nossa autoridade e nossos direitos de propriedade como o povo nativo deste mundo. Os “visitantes” têm seguido sua própria agenda sem consideração para a autorização ou a participação informada por parte da humanidade. O mundo está sendo infiltrado, e cada vez mais pessoas, influenciadas e seqüestradas pela Intervenção, estão sendo persuadidas que esta infiltração é pelo bem da humanidade.

Ambos os Relatórios dos Aliados e muita da investigação no fenômeno OVNI indicam claramente que contato ético não está acontecendo. As seguintes são apenas algumas das questões éticas chaves com relação ao Contato extraterrestre que está acontecendo hoje em dia:

– A visita e a ocupação sem o consentimento informado dos cidadões do mundo, mas com o consentimento de grupos governamentais secretos e outras organizações;
– A não-divulgação de suas intenções e o fomento de segredos e do engano, em oposição à franqueza, a confiança e a negociação;
 – A transgressão das fronteiras planetárias e nacionais com impunidade;
– Demonstrações de poder tecnológico sobre cidades e instalações militares pondo em risco a segurança nacional;
– O fomento da dependência humana através de ofertas de tecnologia a uma raça indígena menos avançada ou menos desenvolvida;
– Violações dos direitos humanos fundamentais ao seqüestrar pessoas contra sua vontade e as submeter a procedimentos que são muitas vezes terríveis, resultando em trauma psicológico e isolamento social;
– Exploração de recursos, ambos humanos e biológicos;
– Agravação de conflitos humanos atrás do pano.

 

Embora possa ser apropriado para uma raça alienígena compartilhar conosco sua experiência e sua sabedoria de longe, como nos Relatórios dos Aliados, não é apropriado para outras raças virem aqui sem convite e tentarem interferir nos assuntos humanos e manipulá-los, mesmo sob o pretexto de nos ajudar. Dado o nível do desenvolvimento humano neste tempo como uma raça jovem e dividida, nenhum verdadeiro aliado da humanidade tentaria isso, pois isso necessitaria dirigir, controlar e manipular as mentes e os corações das pessoas.

A humanidade não teve a oportunidade de estabelecer suas próprias Regras de Interação nem de definir seus limites, o que cada raça indígena precisa estabelecer para sua própria proteção, segurança e soberania no Universo. Fazer isto fomentaria a unidade e a cooperação humanas, pois nossas nações e nossos povos teriam que trabalhar juntos para realizar uma tarefa dessa magnitude. Este empreendimento exigiria a consciência que somos um povo compartilhando um mundo, que não somos sós no Universo e que devemos estabelecer e proteger as nossas fronteiras para o espaço. Esta ênfase na segurança planetária sobre a segurança nacional seria um passo evolucionário para a humanidade. Tragicamente, este processo de desenvolvimento necessário está sendo contornado agora e os povos do mundo continuam inconscientes disso e despreparados.

A mensagem dos Aliados à humanidade é uma demonstração do que é realmente o Contato ético. Eles se aproximam de nos mantendo uma postura de não-interferência, respeitando nossa soberania, nossas habilidades indígenas e nossa autoridade, enquanto encorajam a unidade e a preparação para a Comunidade Maior que a família humana necessitará, a fim de se estabelecer como uma raça livre no seio de uma rede de interações vasta e complexa entre nações e mundos dentro da Comunidade Maior – um ambiente ao qual nós ainda não nos adaptamos.

Enquanto muitas pessoas duvidam que a humanidade tem o poder e a integridade para suprir suas próprias necessidades e seus próprios desafios, no presente e no futuro, os Aliados nos asseguram que possuímos este poder – o poder espiritual do Conhecimento e o poder da inventividade humana – que residem dentro de todos nos e que devemos empregar agora em nosso favor, especialemente face à competição proveniente de fora do nosso planeta. Ninguém no Universo virá nos salvar, e as raças que pretendem estar aqui com este propósito representam a nossa maior ameaça.

A preparação para a emergência da humanidade na Comunidade Maior tem sido entrega. Os dois conjuntos dos Relatórios dos Aliados da Humanidade e os textos sagrados da Nova Mensagem estão à dispoção dos leitores no mundo inteiro. Eles podem ser lidos aqui no www.alliesofhumanity.org (www.alliesofhumanity.org/pt)  e no www.newmessage.org (www.newmessage.org/pt). Muitas dos textos e das gravações são agora disponíveis online de graça. Juntos, estes eles fornecem os meios para neutralizar a Intervenção, trazer um fim aos conflitos humanos e preparar as nações e os povos deste planeta para enfrentar um mundo que está mudando, enquanto pisamos no limiar ao espaço. É a única prepração deste tipo no mundo atualmente, e ela representa um novo rumo para a humanidade.

Em resposta aos Relatórios dos Aliados, um grupo de leitores dedicados elaborou um documento intitulado a Declaração da Soberania Humana. Redigido de acordo com a Declaração da Independência dos Estados Unidos, a Declaração da Soberania Humana se propõe estabelecer a Ética do Contato e as Regras de Interação que nós, como os povos nativos do mundo, necessitamos desesperadamente agora a fim de cultivar a unidade humana e preservar a liberdade e a soberania da humanidade.

Como o povo indígena deste mundo, temos o direito e a responsabilidade de determinar quando e como visitas a este mundo ocorrerão, e quem tem permissão para entrar em nosso mundo. Devemos informar todas as nações e todos os grupos no Universo que sabem da nossa existência, que somos uma raça autônoma, e que pretendemos exercer nossos direitos e nossas repsonsabilidades como uma raça emergente de pessoas livres na Comunidade Maior. A Declaração da Soberania Humana é um passo inicial e pode ser lida online no www.humansovereignty.org (www.humansovereignty.org/pt).